Palavra de especialista
Interação com pets auxilia no bem-estar mental das crianças Publicado: 27 Maio 2019 | Última Atualização: 17 Junho 2019

No começo do ano, estudo realizado pela Universidade de Cambridge e pelo Centro WALTHAM™ revelou que crianças se relacionam tão bem com seus animais de estimação quanto com irmãos.

Apesar de o pet não responder, verbalmente, o nível de revelações para eles é grande e é visto como um benefício, pois isso significa que eles não fazem nenhum tipo de julgamento, estabelecendo uma relação de muita confiança com o tutor.
Esse estudo demonstra que a relação de pets com crianças é uma ótima receita para o convívio saudável entre entes familiares e para o desenvolvimento das crianças. Com base nisso, indicamos para as mamães, crianças e todos àqueles que interagem e se relacionam com pets, a visitar um evento de adoção realizado pelo Programa PEDIGREE® Adotar é Tudo de Bom, que no Brasil completou 10 anos em 2018 e já mudou a realidade de mais de 70 mil cães abandonados por meio do estímulo à adoção e posse responsável.

Confira 10 dicas sobre posse responsável para uma decisão consciente de se ter um pet:
1) Pesquise sobre o animal e veja se ele é compatível com o seu estilo de vida e perfil familiar.
2) Quanto menor é a sua casa, menor deve ser o cão. Cachorros grandes, em um ambiente pequeno, podem ter problemas de adaptação.
3) Considere que o tempo médio de vida de um animal é de 12 anos. Pergunte à família se todos estão de acordo, se há recursos necessários para mantê-lo e verifique quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados. Não haja por impulso.
4) Caso já tenha outros cães em casa, apresente o novo morador de forma gradual e fique sempre atento à convivência.
5) Mantenha o pet sempre dentro de casa, jamais solto na rua. E na hora do passeio, leve-o com uma coleira que contenha a plaquinha de identificação.
6) Evite as ninhadas indesejadas. Castre machos e fêmeas. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contraindicações.
7) Todo pet precisa de alimentação de qualidade, que leve em conta suas necessidades, e muita água fresca e limpa. Seu bem-estar também depende de uma boa nutrição.
8) Cuide da saúde física do animal. Forneça abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao Médico-Veterinário. Dê banho, escove e exercite-o.
9) Zele também por sua saúde psicológica. Dê atenção, carinho, ambiente adequado e reserve um momento do dia para as brincadeiras.
10) O Brasil tem milhões de cães abandonados. Cães adultos também se adaptam com facilidade às mudanças e tem condições de oferecer e receber muito carinho.

O Programa PEDIGREE® Adotar é Tudo de Bom luta contra o abandono de cães e gatos no Brasil. Segundo a OMS – Organização Mundial da Saúde - ainda existem 30 milhões de animais abandonados no país, sendo que 20 milhões são cães.

Reflita sobre a escolha de um Cãopanheiro