Palavra de especialista
Crescimento saudável do rosto depende da amamentação materna Publicado: 30 Julho 2012 | Última Atualização: 06 Outubro 2018

Músculos e ossos faciais são moldados e fortalecidos quando o bebê mama no seio da mãe

O aleitamento materno é fundamental para a nutrição e a saúde geral dos bebês, por isso no dia 1º de agosto é comemorado o Dia Mundial da Amamentação. Este ato de amor também contribui para a criação de um forte vínculo entre a mãe e o filho. Especialistas de várias áreas da medicina estimulam o exercício natural da amamentação e alertam sobre o uso de métodos artificiais para alimentar a criança. "Os bicos artificiais das mamadeiras, assim como as chupetas, prejudicam o desenvolvimento muscular e ósseo da face", ressalta o ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, da Köhler Ortofacial.

O seio possui o formato anatômico correto para estimular a sucção, considerada a primeira fase que precede a mastigação na infância. Ao sugar a mama, o bebê favorece o crescimento da mandíbula, preparando-a para as próximas etapas de desenvolvimento. "O tempo é outro fator que influencia a formação da face, por isso é recomendado que a amamentação natural seja efetiva por, no mínimo, seis meses. Quanto mais tempo a mãe conseguir amamentar seu filho, melhor", observa a fonoaudióloga Nilse Waltrick Köhler, especialista em Distúrbios Miofuncionais da Face.

A amamentação ainda é importante para fortalecer a musculatura orofacial e contribui para o desenvolvimento da região dentofacial. Ao mamar, a criança aprende a respirar, mastigar e deglutir da maneira adequada. Toda a musculatura facial é fortalecida durante os intervalos da sucção. "As estruturas faciais estarão prontas para receber os dentes de leite, denominados tecnicamente de dentes decíduos, por volta dos seis meses de vida. O bom crescimento facial está diretamente ligado ao ato de mamar no seio", explica Nilse, integrante da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial.

A dinâmica da cadeia neuromuscular das estruturas ligadas a respiração, mastigação, deglutição e fonação depende da amamentação, atividade que dá início a todo este processo. Isto demonstra a complexidade do corpo humano. "Todos os sistemas são interligados. Caso os componentes do rosto não estejam na sua melhor forma e função, outras partes do organismo sofrerão as consequências. O crescimento inadequado da face afeta a respiração, por exemplo. Por sua vez, a respiração incorreta prejudica o sono, a memória, a concentração e assim por diante", aponta Gerson.

Mamar no seio da mãe também garante que o bebê possa se comunicar por meio da fala com as outras pessoas no futuro. A posição da boca nos mamilos provoca a estimulação de pontos articulados responsáveis pela produção dos fonemas. "Os músculos e ossos faciais atuam na fala, assim como a língua, a bochecha e os lábios, que têm a função de gerar as palavras. O fortalecimento e a tonificação de cada uma destas partes são essenciais para a comunicação e devem ser realizadas antes mesmo do bebê tentar balbuciar os sons", enfatiza a fonoaudióloga.

Gerson destaca que a estética é outro ponto que deve ser levado em consideração. A beleza do rosto é influenciada pelo comportamento motor e neuromuscular das suas estruturas. Uma face harmônica e esteticamente bonita é resultado de interações corretas no tempo necessário. "A mamadeira e a chupeta favorecem hábitos inadequados, como a respiração bucal. Os bicos artificiais causam confusão e a língua acaba ficando mal posicionada quando está no seio, reduzindo a quantidade de leite deglutido. O resultado é o desmame precoce", alerta o especialista.

A mamadeira e a chupeta provocam outros danos, como a diminuição das arcadas dentárias, devido à ausência de exercícios musculares ou o tensionamento dos músculos errados. Chupar os dedos ou morder objetos são outras atitudes que alteram a musculatura facial e modificam a parte óssea. "Os ossos são muito maleáveis na infância, por isso qualquer ação muscular inadequada deforma a base óssea. O rosto é a região corporal mais suscetível a deformações e o que acontece na fase infantil se reflete no futuro. Por isso o acompanhamento com especialistas é tão importante", afirma Nilse.

A Monitoração Ortopédica da Face Pediátrica (MOFP) é uma boa estratégia para acompanhar todas as fases do desenvolvimento facial. Qualquer alteração pode ser identificada de maneira precoce e as intervenções conduzem o crescimento do rosto de maneira adequada. "A MOFP contribui para que a face cresça em sua melhor forma de beleza e funcionalidade, assegurando a saúde geral de todo o organismo. Crianças a partir dos quatro anos de idade já podem fazer este acompanhamento", finaliza Gerson.

Doutor Gerson Köhler (CRO 3921 - PR)
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial
Site: http://www.kohlerortofacial.com.br
Blog
: http://gersonkohler.wordpress.com
E-mail
: kohler1@uol.com.br
Fone
: 41 3224.4883/3013-0183
Endereço: Rua Comendador Araújo, 143, conj. 42, Centro, Curitiba/PR.