Palavra de especialista
O sono e o desenvolvimento das crianças Publicado: 13 Maio 2019 | Última Atualização: 21 Maio 2019

O sono tem ligação direta com o funcionamento do nosso corpo. Nas crianças essa atividade contribui para o crescimento e desenvolvimento saudável.

*Gisele Medeiros Rubik

Compreender as relações do sono para elas é de suma importância, visto que ainda há tempo para organizar uma rotina e criar bons hábitos visando uma saúde adequada para seu filho.

Estudos da área da neurociências apontam que dormir é importante para as sinapses entre os neurônios, ou seja, para que a comunicação entre o cérebro e o corpo ocorra com qualidade e velocidade adequada. O sono também auxilia o desenvolvimento da estrutura cerebral infantil.

Para completar, oferece benefícios para a imunidade, pois crianças pequenas que não dormem direito tendem a apresentar maiores níveis de cortisol na circulação. O excesso dessa substância no organismo, também conhecida como hormônio do estresse, é prejudicial para a defesa do corpo, tornando-se mais vulnerável ao ataque de vírus, bactérias e outros vilões já conhecidos.

Especialistas indicam que o tempo ideal de sono varia conforme a idade. Bebês entre 4 e 12 meses precisam dormir de 12 a 16 horas por dia, incluindo cochilos. As crianças com idade entre 1 e 2 anos devem ter entre 11 e 14 horas de sono, incluindo cochilos. E, crianças de 3 a 5 anos precisam de 10 a 13 horas de sono, segundo especialistas da área da saúde.

Esses cochilos durante o dia, também conhecidos como sestas, completam as horas necessárias para auxiliar no desenvolvimento do sistema nervoso central infantil.

O período do sono é também uma das formas para que a criança consolide o aprendizado de seu dia, bem como, ative o chamado hormônio do crescimento.

Então, concluímos que dormir bem e com qualidade é sinônimo de saúde mental e física da criança e, consequentemente, das pessoas ao seu redor. Proporcione uma rotina adequada de sono ao seu filho e colha os imensuráveis benefícios. Sem dúvida perceberá a grandeza desse hábito, afinal, quem dorme bem, vive bem, é mais feliz, tem mais disposição para aprender novas habilidades e se socializa com mais tranquilidade.

*Gisele Medeiros Rubik é professora do Ensino Fundamental do Colégio Marista São Luís, Jaraguá do Sul (SC)