Palavra de especialista
Alimentação e hábitos saudáveis no combate à obesidade infantil Publicado: 18 Junho 2019 | Última Atualização: 18 Junho 2019

A obesidade infantil já pode ser considerada uma doença crônica. Para conscientizar a população sobre os cuidados para combater esta doença, que vêm afetando milhares de crianças no mundo todo.

A Organização Mundial da Saúde – OMS aponta que em 2018 a prevalência de sobrepeso e obesidade entre crianças e adolescentes, de 5 a 19 anos, aumentou de 4% em 1975 para pouco mais de 18% em 2016. O número de crianças com excesso de peso com menos de cinco anos seja mais de 41 milhões no mundo, somente em 2016.

Ao mesmo tempo que, ocorre a diminuição de crianças e adultos com desnutrição, também aumentou a prevalência de sobrepeso e obesidade na população mundial. “A obesidade infantil é resultado de inúmeros fatores ambientais, genéticos e biológicos. A mudança no estilo de vida das famílias, com o fácil acesso a alimentos altamente calóricos e industrializados, e a falta de atividades físicas, onde as crianças permanecem mais tempo em casa, são os principais fatores que resultam no sobrepeso infantil”, comenta a nutricionista da Fundação Pró-Rim, Juliana Malinovski.

Vida moderna
O sedentarismo não deve mais ser apenas associado aos adultos. A quantidade de crianças que hoje dedicam mais tempo aos aparelhos eletrônicos, como celular, televisão e computadores, colabora com os índices de obesidade infantil. Além disso, a qualidade e a quantidade de sono das crianças também estão comprometidas. “A duração curta do sono pode desencadear alterações hormonais os quais regulam o apetite”, complementa a nutricionista.

Doenças na fase adulta
Além de reduzir a qualidade de vida das crianças, a obesidade pode trazer doenças como a diabetes, hipertensão, doenças cardiovasculares e a doença renal crônica, tanto na infância quanto na idade adulta. “Atitudes saudáveis que podem ser aprendidas na infância impedem positivamente o aumento da incidência de diabéticos, hipertensos e doentes renais no futuro”, relata o Dr. Artur Wendhausen, nefropediatra da Pró-Rim, referência nacional em tratamento renal (www.prorim.org.br).

A prevenção à obesidade é mais eficaz quando iniciadas ainda na idade escolar e mantidas na adolescência, com a adoção de uma boa alimentação e hábitos saudáveis. “É comprovado que uma alimentação saudável desde a infância pode prevenir o aparecimento de doenças renais. Basta ter um pouco de planejamento para montar um cardápio variado e saudável”, complementa a coordenadora do setor de Nutrição da Pró-Rim, Jyana Gomes Morais Campos.

Prevenção à mesa
Uma alimentação saudável, alinhada com outros hábitos, pode prevenir a obesidade infantil. Consumir alimentos in natura e evitar produtos industrializados, tipo fast food, ricos em açúcares e gorduras saturadas, deve ser o primeiro passo. “Alimentos industrializados apresentam baixo valor nutricional e são ricos em sódio e demais conservantes, elementos extremamente perigosos à saúde. O importante é comer comida de verdade e não esquecer da água para manter os rins saudáveis e também para equilibrar o peso”, alerta a nutricionista Jyana. 

Confira outras dicas para prevenir a obesidade nas crianças:
1. Controle o consumo excessivo do sódio, presente nos salgadinhos, sucos de caixinha e demais produtos industrializados;
2. Estimule a prática de atividades físicas. A dica aqui é sugerir as “brincadeiras de rua”, como pega-pega, esconde-esconde, jogar bola;
3. Fique de olho na diabetes;
4. Estimule a criança a consumir água;
5. Faça a aferição da pressão arterial nas consultas de rotina nas crianças a partir de 3 anos de idade.

Exemplo em casa
A rotina corrida de pais e filhos tem tirado o hábito de se sentar à mesa para realizar as refeições. “Esse momento é parte essencial deste processo. Se não é possível fazer essa reunião em família durante o almoço, o jantar pode cumprir este papel”, comenta a nutricionista Jyana. O planejamento para montar um cardápio variado e saudável também deve estar presente na vida da família. Oferecer opções saudáveis em casa e na lancheira das crianças, evita com que elas não optem pelo consumo de “besteiras”. Para finalizar a nutricionista enfatiza que “O estilo de vida saudável começa no lar. Pais que se alimentam de forma adequada em casa dão exemplo para seus filhos”.

Sobre a Pró-Rim - A Fundação Pró-Rim foi fundada em 1987, em Joinville (SC), pelos médicos nefrologistas Dr. José Aluísio Vieira e Dr. Hercilio Alexandre da Luz Filho com o propósito de oferecer um tratamento mais digno e diferenciado aos pacientes renais. É reconhecida como referência nacional na área de nefrologia. É pioneira em transplantes renais no Estado e sua equipe está entre as que mais realizam transplante no país. Já ultrapassou a marca de 1600 transplantes renais, é a primeira instituição de nefrologia do mundo a receber a certificação internacional Qmentum. Possui unidades de hemodiálise em Santa Catarina e Tocantins e atende pacientes renais crônicos de todo o Brasil (www.prorim.org.br)