Palavra de especialista
Como lidar com a birra das crianças Publicado: 23 Agosto 2019 | Última Atualização: 27 Agosto 2019

Toda criança apresenta problemas de comportamento em alguma fase da sua vida, seja ela de desenvolvimento típico ou atípico.

Lidar com esses comportamentos, com as birras e as crises, não é uma tarefa fácil para os pais, e no caso das crianças com atraso no desenvolvimento esse processo tende a ser ainda mais difícil.
Para lidar com os problemas de comportamento é necessário compreender o que está por trás deles, o que está levando a criança a agir daquela maneira.
Para facilitar esse processo, a analista do comportamento Michelli Freitas listou algumas dicas:
Identifique os comportamentos típicos da idade: alguns comportamentos são típicos de qualquer criança, por isso é importante saber diferenciar um problema real, um atraso no desenvolvimento ou na linguagem, de uma reação natural da idade.
Verifique a motivação por trás do comportamento problemático: identifique a razão que está motivando e mantendo o comportamento problemático (chamar atenção, obter um item desejado, escapar ou evitar uma situação, dor, cansaço, fome).
Não ignore o comportamento problemático: não deixe que a dúvida quanto ao nível de compreensão da criança, a vontade de proteger, o sentimento de pena e a dificuldade de lidar com a situação sejam empecilhos para lidar com o comportamento problemático do seu filho.
Lide com o comportamento problemático agora: inicie o processo para combater o comportamento problemático o quanto antes, de preferência quando a criança ainda for pequena, pois nessa fase tende a ser mais fácil lidar com o comportamento inadequado.
Use estratégias para reduzir ou eliminar o comportamento problemático: desenvolva a cooperação com a criança, use reforçadores, siga instruções, substitua o comportamento problemático por outro mais adequado e ensine novos comportamentos.
Deixe claro o que é e não é negociável: esclareça para a criança o que ela pode e não pode fazer, seja firme nas suas decisões, mostre para a criança que não adianta ela protestar com o que não é negociável.
Selecione um comportamento problemático por vez: trabalhe com um comportamento problemático por vez, dê preferência para aquele que não seja tão frequente e muito difícil de monitorar, e selecione outro somente quando o primeiro começar a mudar.
Seja firme para lidar com os protestos: mantenha-se firme e siga com as restrições para lidar com os protestos da criança, use estratégias para evitar os comportamentos inadequados e demonstre ações com tons de voz e expressões.
Verifique a necessidade de buscar ajuda especializada: alguns problemas de comportamento podem prolongam-se por muito tempo ou ter consequências mais sérias, como agressões e autolesão, por isso é importante estar atento para saber identificar quando a criança precisa de ajuda especializada.

Michelli Miguel de Freitas é Pedagoga, Psicopedagoga Clínica e Institucional, com licenciatura em Letras, Analista do Comportamento e Mestranda em Ciências do Comportamento. É diretora do IEAC (Instituto de Educação e Análise do Comportamento), que ministra cursos para pais, profissionais da educação e saúde. (https://ieac.net.br/blog/).