Palavra de especialista
Inverno e saúde - Quando a inalação feita em casa é realmente eficaz contra doenças respiratórias? Publicado: 27 Agosto 2019 | Última Atualização: 03 Setembro 2019

Bronquite, bronquiolite, sinusite e rinite estão entre as doenças respiratórias mais comuns no inverno e requerem tratamentos específicos, com o uso de aparelhos inaladores/nebulizadores.

A inalação feita em casa tem sido uma das formas mais escolhidas pelas famílias, por trazer maior comodidade; no entanto, a eficácia dos tratamentos com aparelhos portáteis está diretamente relacionada à escolha do tipo de aparelho, uma vez que, diferentemente do que se acredita, nem todos têm performance e características similares.

Um desafio importante na terapia respiratória é a administração eficaz da medicação nos brônquios e bronquíolos, nas vias respiratórias inferiores. Para ultrapassar essa dificuldade, os inaladores ou nebulizadores convertem o medicamento prescrito em névoa, que é formada por micropartículas. No entanto, é importante verificar qual a tecnologia empregada pelo equipamento, que está diretamente relacionada ao seu desempenho.

“Há diferenças significativas em diversas características dos nebulizadores”, lembra o especialista em Clínica Médica pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica, Dr. Fábio Freire José. “A portabilidade é um ganho que os equipamentos mais modernos trazem e há modelos que cabem na palma da mão, facilitando bastante a mobilidade para situações de viagem, por exemplo. A intensidade de ruído também varia muito com os equipamentos, mas o item mais importante na escolha de um bom equipamento é a qualidade na geração de partículas de aerossol, que precisam penetrar adequadamente no pulmão”, afirma.

Já que o objetivo desse tipo de tratamento é desentupir e tratar as vias respiratórias, quanto menor a partícula convertida de medicamento, maior é a eficácia do tratamento. “As partículas grandes, de 5 a 15 µm, ficam retidas no nariz e na boca e apenas as de 1 a 4 µm passam para o fundo do pulmão. Nesse caso, os nebulizadores mais modernos, que usam tecnologia de atomização direta, são os mais indicados. Nesse processo, o medicamento é bombeado para cima pelo canal de medicamento, sendo misturado ao ar comprimido gerado por uma bomba de compressão. O medicamento se transforma em partículas finas e, ao entrar em contato com o ar comprimido, é pulverizado. Esse mecanismo evita sobremaneira o desperdício de medicamentos e produz partículas em tamanho adequado”, explica o especialista.

Um exemplo de aparelho que usa a tecnologia de atomização direta é o Compressor Elite NE-C803, lançado recentemente pela Omron Healthcare. “Sendo o mais compacto e silencioso inalador/nebulizador à compressão do mercado, ele produz névoa na medida certa para um tratamento eficiente e ainda evita o desperdício de medicamento”, orienta o CEO presidente da Omron Healthcare Brasil, Wanderley Cunha.

O mito da névoa
Um dos mitos relacionados ao uso de aparelhos inaladores/nebulizadores, de acordo com o Dr. Fábio Freire, é atribuir a eficácia à quantidade de névoa produzida. “O fluxo de jato tem relação direta com o tamanho das partículas que chegam ao pulmão; quanto menor, melhor. Quanto maiores a pressão e o fluxo de ar, principalmente no caso do aparelho de ar comprimido, menor será o tamanho das partículas geradas. A melhor absorção no pulmão ocorre com partículas menores, com média de 3 µm.

Portanto, o que mais importa não é a quantidade de névoa, mas, sim, a qualidade da névoa gerada, com maior concentração das partículas do medicamento de tamanho adequado para maior absorção pulmonar”, esclarece.

Ele explica que a névoa em grande quantidade e sem medicamento, além de não funcionar, pode até ser prejudicial aos pacientes. “Muita névoa pode contribuir com o ressecamento das vias aéreas, o que é péssimo para pacientes que têm rinites e sinusites que se associam frequentemente à asma e a outras doenças alérgicas”, diz.

Sobre a Omron
A Omron Healthcare é uma empresa japonesa que atua em mais de 100 países, especializada em equipamentos médicos inovadores e clinicamente comprovados para monitoramento e cuidados com a saúde. Seu portfólio inclui monitores de pressão
arterial, nebulizadores, termômetros eletrônicos, assim como monitores de composição corporal e dispositivos médicos profissionais. Mais detalhes: www.omronbrasil.com.

 


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0