Busca:
Home Shoppings Urticária atinge de 15% a 20% das crianças

Newsflash

Gigantinhos da Lira e Alphabeto

No dia 20, às 14h, na sede da loja Alphabeto do Barrashopping haverá o lançamento da marchinha do bloco infantil Gigantes da Lira com o ator Pedro Henriques Motta, o Pippo do seriado Detetives do Prédio Azul.

Leia mais...
O Fantástico Corpo Humano

Exposição leva os visitantes para uma jornada fascinante com órgãos de verdade no Park Shopping Campo Grande.

Leia mais...
Espaço Cultural Lago de Histórias

Atividades regadas à poesia, literatura, pintura, brincadeira e, claro, muita animação.

Leia mais...
Cirque Du Soleil

Pela primeira vez na história do Cirque du Soleil, um espetáculo apresenta um elenco majoritariamente feminino, com uma banda inteiramente composta por mulheres.

Leia mais...
Urticária atinge de 15% a 20% das crianças PDF Imprimir E-mail

Doença compromete convívio social e estudos

#semanamundialdealergia

As crianças também podem ser vítimas da urticária, que atinge entre 15% e 20% da população infantil. Infecções causadas por vírus, medicamentos (em especial, antibióticos e os anti-inflamatórios) e os alimentos estão entre os principais desencadeadores da doença.

Os sintomas são manchas avermelhadas, algumas com relevo, e que podem se juntar formando placas, que têm duração fugaz e localização variável. Em alguns casos, pode se associar com o angioedema, ou seja, inchaços em locais do corpo como: pálpebras, face, lábios, genitália, entre outros.

O diagnóstico é clínico, ou seja, baseia-se na avaliação feita pelo médico, que leva em conta histórico familiar, exame físico e, se necessário, exames complementares. Não há um teste definitivo para fazer o diagnóstico da urticária.

Embora possam desenvolver a urticária crônica (com duração acima de seis semanas), é a forma aguda, que dura menos de seis semanas, a que mais atinge crianças pequenas e adolescentes.

“Nos casos de urticária crônica predominam as induzidas, ou seja, desencadeadas por estímulos físicos, comprometendo a qualidade de vida, a relação com o meio social, acarretando falta às aulas e prejuízo no aprendizado”, explica a Coordenadora da Comissão Especial de Assuntos Comunitários da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI), Dra. Maria de Fátima Epaminondas Emerson.

O tratamento da urticária envolve a identificação e o controle da causa, cuidados cutâneos e o uso de medicamentos, sendo os anti-histamínicos orais (antialérgicos) os de primeira linha para tratar a doença, urticária, uma vez que a histamina atua na redução da coceira e das lesões cutâneas.

“É recomendado o uso de anti-histamínicos de nova geração, que possuem menos efeitos colaterais, não causam sonolência e não interferem no aprendizado escolar. Em alguns casos, recomenda-se o uso destes medicamentos com doses aumentadas, por tempo prolongado, com bons resultados”, comenta Dra. Fátima, que preparou algumas dicas para os pais:
· Sigam as recomendações do alergista. Em alguns casos, os pais ficam temerosos em fazer a dose aumentada do anti-histamínico e não cumprem o prescrito;
· A medicação deve ser feita mesmo sem sintomas;
· Banhos não devem ser quentes nem demorados. A pele está sensível, usem sabonetes suaves. Evitem os sabonetes bactericidas, pois ressecam a pele;
· A pele deve ser hidratada logo após o banho, ainda úmida;
· Crianças devem seguir uma alimentação saudável e natural. Dietas serão indicadas apenas em casos específicos e comprovados;
· Corantes e conservantes não são causas mais comuns de urticária. Cada criança deve receber uma orientação específica para seu caso;
· Evitem medidas ou tratamentos caseiros;
· Urticária não é contagiosa e não "pega".

Sobre a ASBAI

A Associação Brasileira de Alergia e Imunologia existe desde 1946. É uma associação sem finalidade lucrativa, de caráter científico, cujo objetivo é promover o estudo, a discussão e a divulgação de questões relacionadas à Alergologia e à Imunologia Clínica, além da concessão de Título de Especialista em Alergia Clínica e Imunologia a seus sócios, de acordo com convênio celebrado com a Associação Médica Brasileira. Atualmente, a ASBAI tem representações regionais em 21 estados brasileiros.

Serviço
Twitter: @asbai_alergia
Facebook: Asbai Alergia
www.asbai.org.br