Busca:
Home Cinema Mês de férias: em viagens de crianças desacompanhadas autorização prévia é imprescindível, explica advogada

Newsflash

Aniversário de Santos Dumont no Museu Aeroespacial

O Museu Aeroespacial promove, nos dias 21 e 22 de julho, das 8h às 20h, comemora os 145 anos de Santos-Dumont. Haverá shows aéreos e atrações musicais. e voos de réplica das aeronaves 14-Bis e Demoiselle. 

Leia mais...
Casa Briza no Jardim Guadalupe

Shopping Jardim Guadalupe realiza o ‘Skate Camp 2018’ em parceria com o projeto Briza. Espaço terá aulas gratuitas de skate para crianças de 6 a 12 anos, além de outras atividades.

Leia mais...
Corsário Carioca

Os passeios serão nos dias 22 (domingo) e 28 de julho (sábado), às 10h30. Grupo de Contadores de histórias promove passeio pela Baía de Guanabara para apresentar às crianças os relatos históricos do Rio de Janeiro.

Leia mais...
Mês de férias: em viagens de crianças desacompanhadas autorização prévia é imprescindível, explica advogada PDF Imprimir E-mail

Advogada Priscila Damásio fala sobre regras e explica quais documentos são necessários para evitar transtornos na hora de embarcar

O mês de julho é conhecido pelo período de férias escolares e é comum crianças viajarem para encontrar parentes, amigos em outros estados. Esse momento exige cuidados e atenção a orientações importantes. De acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente, é imprescindível uma autorização expressa para realização de viagem dentro do país, para as crianças de 0 a 12 anos incompletos, quando desacompanhadas de seus pais ou responsáveis legais, ou de parentes até o terceiro grau (irmãos, tios e avós).

Segundo a advogada Priscila Damásio, da Alcoforado Advogados Associados, as companhias aéreas fornecem serviços de acompanhamento de crianças sozinhas, a partir de 5 (cinco) anos, todavia, a referência deve ser especificada na autorização judicial de viagem. "As autorizações de viagem deverão ser obtidas perante as Varas da Infância e Juventude, mediante preenchimento de formulários que contenham expressa autorização dos pais ou responsáveis. Se ambos os pais forem detentores da guarda, bastará que um deles se dirija à Vara da Infância e Juventude para obter a autorização. Caso a guarda seja estabelecida em favor de um, o guardião é que deverá comparecer", esclarece.

Para os adolescentes, entre 12 e 18 anos incompletos, é dispensada a autorização, mas, segundo regras estabelecidas por resoluções da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), é obrigatória a apresentação de documento de identificação com foto válido em todo o território nacional, como passaporte brasileiro e carteira de identidade (RG) emitida por órgãos de identificação dos estados ou do Distrito Federal. Não é válida a certidão de nascimento para essa finalidade.

Quanto à documentação, para crianças (0 a 12 anos incompletos) exige-se a apresentação da Certidão de Nascimento original ou cópia autenticada, ou outro documento de identificação civil, com fé pública e validade em todo o território nacional, além de comprovação da filiação ou parentesco com o responsável. Caso esteja desacompanhada dos pais ou responsáveis, será necessária a apresentação da já mencionada autorização judicial de viagem. Já para os adolescentes (12 a 17 anos), é exigida apenas a apresentação da Carteira de Identidade, ou documento de identificação civil com fé pública e validade em todo território nacional.

Ainda segundo a especialista, as regras são estabelecidas pelas Varas da Infância e Juventude de cada Estado da Federação e, portanto, podem sofrer alterações em relação ao modal selecionado (avião, ônibus ou barco). "O importante é que tudo deverá ser previamente especificado na autorização de viagem, e no contrato firmado com a companhia aérea que disponibilizar o serviço de acompanhamento", conclui Priscila Damásio.