Palavra de especialista
O poder do livro para o desenvolvimento sensorial e cognitivo das crianças Publicado: 08 Outubro 2019 | Última Atualização: 08 Outubro 2019

O Book Advisor Eduardo Villela mostra a importância do livro impresso como uma ferramenta poderosa de estimulo sensorial e cognitivo

O sistema sensorial é responsável pela memória afetiva e sensibilidade adquirida ao longo da vida por meio dos sentidos. Já o sistema cognitivo está ligado ao uso do raciocínio, à capacidade de refletir sobre assuntos, ao exercício da imaginação e às formas como lidamos com nossos pensamentos. Assim, um estímulo adequado de ambos os sistemas é fundamental para o crescimento saudável e o adequado desenvolvimento psicológico das crianças.. Porém, com o avanço e a disseminação da tecnologia em diferentes espaços e esferas da vida e a violência urbana, a grande maioria das crianças passa muito tempo dentro de apartamentos cercadas por aparelhos eletrônicos e interagem aquém do que deveriam com outras crianças e a natureza.. Ficar horas vendo TV, assistindo vídeos no Youtube e jogando games no smartphone podem levar a um processo de embotamento do cérebro nas crianças.

Recentemente, uma série de pesquisas apontou que o uso do smartphone causa vícios na população. Para se ter ideia, cerca de 80% das crianças e adolescentes entre 9 e 17 anos são usuários assíduos da internet e 83% deles têm o celular como principal dispositivo, é que revela dados do Comitê Gestor da Internet (CGI) e do Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade (Cetic.br). “É comum ver crianças com smartphone em mãos, jogando ou assistindo algum desenho, mas também é necessário mostrar o livro impresso para elas e incentivar a sua leitura. O livro em papel ativa ao mesmo tempo diferentes sentidos, ativa o raciocínio e o potencial imaginativo e criativo que todos nós temos desde a mais tenra idade”, revela.

Nesse cenário, o livro é um instrumento muito eficaz para ajudar no desenvolvimento dos sentidos, na compreensão das próprias emoções e na evolução da parte cognitiva das crianças. Para despertar o poder da leitura nas crianças, o Book Advisor Eduardo Villela listou seis dicas de como incentivar esse hábito em seu filho. Confira:

Leia junto com seu filho(a) -- Presentear seu filho(a) com um bom livro infantil, sentar e lê-lo junto com ele ou ela, buscando, por exemplo, a partir da história criar uma ou mais brincadeiras, é uma estratégia interessante para despertar a curiosidade e potencializar a imaginação. “Quando uma criança se envolve em uma brincadeira que surgiu da leitura de um livro, ela cria um vínculo de amor pelos livros muito forte. A criação de brincadeiras ligadas às histórias dos livros é uma forma bem eficaz para construir o hábito de leitura nas crianças.”, afirma o Book Advisor.

Visão -- Os olhos são fundamentais no processo de aprendizado, da leitura e imaginação. Por isso, compre livros que tragam, além de texto, ilustrações, desenhos, imagens e variações de cor. “Toda criança gosta de se aventurar, são curiosas e quando bem estimuladas visualmente, elas conectam o conteúdo visual e escrito que tiveram contato na leitura com as diferentes experiências que vivenciam em seu contato com o mundo” se interessam por assuntos variados, o que pode gerar o prazer em apreciar um bom livro ao folheá-lo”, comenta Villela.

Tato -- O toque também é um sentido que consegue transmitir sentimentos e criar vínculos profundos, e essenciais para uma vida mais afetuosa. “Quando folheamos um livro, tocamos e sentimos a textura das páginas. É uma sensação especial que integrada a visão proporciona conexões neurais complexas que facilitam o aprendizado e o entendimento das coisas”, argumenta Villela.

Olfato -- Quem nunca gostou de sentir o cheirinho de um livro novinho, não é mesmo? É uma das sensações mais gostosas para um apaixonado por livro. “Ao ensinarmos as crianças a sentir o cheirinho dos livros, criamos mais uma memória afetiva em relação a literatura”, comenta Eduardo.

Audição -- Contar uma historinha para o seu filho antes dele dormir gera lembranças boas tanto para a criança quanto para os pais, além disso, também desperta a curiosidade, a imaginação e o conhecimento desde cedo. “É exatamente assim que você cria o estimulo da leitura na criança e também explora a imaginação com histórias de grandes aventuras e magia ”, enfatiza o Book Advisor.

Paladar -- A nutrição quando se é criança explora praticamente todos os sentidos, você olha, toca, cheira e ouve o alimento sendo preparado. “Você pode mostrar para seu filho a experiência de estar lendo um livro de culinária e transformar aquela receita em algo concreto, mostrando que essa experiência positiva veio de um livro”, finaliza Villela.

Sobre Eduardo Villela

Atua como Book Advisor, assessorando pessoas, famílias e empresas na escrita e publicação de seus livros. Graduou-se em Relações Internacionais e cursou mestrado em administração, ambos na PUC-SP. Trabalha com escrita e publicação de livros desde 2004, já lançou quase 600 livros de variados temas, entre eles gestão, negócios, universitários, técnicos, ciências humanas, interesse geral, biografias e ficção infanto-juvenil e adulta. Trabalhou como editor de aquisições de livros universitários e de negócios na Editora Saraiva, editor de livros de negócios na editora Campus-Elsevier, gerente editorial de todas as linhas de publicações na Editora Gente e copublisher e diretor comercial da Editora Évora. Mais informações em www.eduvillela.com e em http://br.linkedin.com › eduardo-viegas-meirelles-villela-a5533b11 .