Busca:
Home
Como ajudar o seu filho a estudar em 2018? PDF Imprimir E-mail

Muitos pais têm dificuldades em ajudar os pequenos principalmente no estudo de outro idioma

É fato que a rotina dos pais geralmente é corrida e é difícil dar atenção às tarefas de casa e ao desempenho escolar das crianças. Entretanto, por mais que os pais custeiem um reforço escolar ou acompanhe o andamento dos filhos na escola letiva, a proximidade deles com a rotina educacional dos filhos pode ser a grande diferença no aprendizado dos pequenos.

Por mais que a faixa etária entre 5 a 10 anos tenham mais facilidade para aprender um novo idioma, os pais podem ajudá-los na fluência do inglês, mesmo sem ter o domínio 100% da língua. Brincadeiras, jogos, e o contato com as crianças o farão inclusive aprender também as palavras e expressões novas. Na rede Minds Idiomas, em que atuo como psicólogo educacional, temos reuniões periódicas com os pais da turma do kids para incentivá-los a fazerem a lição de casa com as crianças.

Sabemos que as crianças de hoje não são mais como as de antigamente, pois a criança da era tecnológica (sec.XXI) nasce com smartphones e tablets em mãos. Não há dúvidas de que a geração atual terá muito mais conhecimento do que a geração X ou Y. No entanto, essa aptidão para aprender coisas diferentes e mexer em aparelhos tecnológicos não corresponde a todas as crianças e adolescentes. E por isso, muitos que sentem dificuldades para acompanhar os colegas de turma, tanto na sala de aula tradicional como em cursos de idiomas, e acabam por perder a vontade de aprender e participar de algo novo.

Veja o que fazer e como ajudar o seu filho com os estudos de novo idioma em 2018:
Organize uma rotina de estudos
Antes de começar a cobrar uma frequência maior de estudo, tente ajudá-lo. Sente-se com ele e antes de iniciar os estudos, organize as matérias e crie uma rotina de estudos.
Faça resumos
Algumas pessoas são mais auditivas, outras visuais e assim por diante. Escrever é uma ótima maneira de assimilar a informação, aprender ou gravar na memória. O resumo serve para facilitar a compreensão, ele faz o cérebro entender melhor a mensagem e relacionar com outras referências.
Seja compreensivo (a)
Não adianta brigar com a criança por causa da dificuldade para aprender, pois ela já deve estar decepcionada consigo. Tente entender e amenizar a decepção e vergonha com conselhos e ideias de como solucionar o problema.

Augusto Jimenez, CEO e psicólogo educacional da rede Minds Idiomas