Busca:
Home

Newsflash

Show das Princesas

Leitor do Dicas tem 50% de desconto ao apresentar esta dica na bilheteria. As clássicas Princesas dos contos de fadas: Cinderela, Branca de Neve e Bela Adormecida estão reunindo todas as princesas em um único show!

Leia mais...
Palavra de Especialista

Treinar pais de crianças com TDAH melhora sintomas e qualidade de vida familiar, revela pesquisa Leia mais

Aviso

Thermas dos Laranjais terá tarifa especial em agosto. Parque tem mais de 50 atrações, incluindo a maior montanha-russa aquática do Brasil e a única pista de surfe 180° do país.

Leia mais...
Moreira Salles - Contação

R$ 8. Gávea. Sessão de cinema infantil: Loulou e outros lobos. Animação francesa

Leia mais...
Criança mente ou não mente? PDF Imprimir E-mail

Por Camila Queres, educadora infantil

As crianças começam a mentir por volta dos 2 e 3 anos, idade que inicia o processo de verbalização com as frases mais longas. Nessa fase, normalmente, a mentira acontece para substituir aquilo que elas ainda não são capazes de lembrar ou por uma falha de interpretação. Um exemplo, você pergunta como foi o dia e elas inventam algum fato para contar algo que não recordam ou que não compreenderam muito bem. A mentira, nesses casos, dialoga com o faz de conta, é uma narrativa inventada, fantasiosa, que coloca essa criança em destaque. É uma fase que se for bem trabalhada, costuma passar. Aqui a educadora infantil Camila Queres, do canal CriaMinha, dá cinco dicas para lidar com a mentira na infância:

Não se preocupe tanto. A mentira nesse período não está associada a uma questão de caráter, seu filho não é um mentiroso. Na primeira infância mentir é algo natural. Deixe para discutir as questões de moral e ética mais para frente e se esses hábitos persistirem.

Não dê tanta importância a mentira. Quanto mais se coloca em destaque, mais a criança consegue o que ela quer: atenção de uma forma negativa. Também não comente a situação perto da criança porque ela percebe.

Há muitos livros e histórias infantis que falam sobre a importância de se falar a verdade. Vale trabalhar essas histórias, principalmente em parceria com a família, a escola e a cuidadora.

Regras e consequências. Aplique consequências relacionadas diretamente a situação da mentira. “Não foi você que sujou a parede? Mas você vai me ajudar a limpar mesmo assim”; “não foi você que bateu no seu irmão? Mas você vai pedir desculpa mesmo assim”. Mostre para a criança que a situação da mentira traz sempre uma consequência.

Reforce os comportamentos positivos. Elogie toda vez que a criança se mostrar verdadeira, for honesta e contar exatamente o que aconteceu.

Sobre Camila Queres -  Idealizadora do berçário escola Toddler Desenvolvimento Infantil , a educadora infantil Camila Queres trabalha há mais de 15 anos na área de educação. É formada em Letras pela UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e tem pós-graduação em Gestão e Educação. Entre os colégios que atuou estão a Escola Britânica do Rio de Janeiro e a Chapel School, em São Paulo. Hoje, além de comandar o berçário escola Toddler Desenvolvimento Infantil, faz a gestão do berçário corporativo da Unilever. Também é mãe de Bento (2 anos) e de Joaquim (1 ano).